Lala Rudge + Luigi Cardoso

Na última sexta-feira, dia 26 de outubro, aconteceu em SP, na igreja Nossa Senhora do Brasil, o casamento mais esperado do ano! O casamento da blogueira Lala Rudge com o empresário Luigi Cardoso.

Havia uma grande expectativa em torno do casamento como um todo, e mais ainda sobre o vestido de noiva! Já se especulava que o vestido seria inspirado no vestido de noiva da Grace Kelly (noiva clássica), no estilo vestido de princesa real.
E sim, a noiva vestiu um modelo retrô assinado pelo badalado estilista Sandro Barros e inspirado no vestido de casamento de sua avó, uma tradição que a família mantém desde os anos 50. O modelo todo feito em Zimbeline tinha bordados nos tons de rosa, azul e verde claros.

Muitos se surpreenderam com o vestido, alguns acharam fechado e tradicional demais para uma noiva tão jovem, outros acharam extremamente quente para a época do ano e assim por diante. Independente de qualquer coisa, eu achei que a Lala foi no mínimo ousada, saindo do óbvio e apostando em uma tradição familiar ao invés de apostar em tendências.

Para finalizar o look, a noiva usou a mantilha de Bruxelas e uma coroa de pérolas e diamantes, faz parte do acervo da família dela e é usada há várias gerações.

Sandro Barros deu a seguinte declaração sobre o vestido no seu Instagram:

”Tradição é a transmissão de valores espirituais, familiares e culturais de geração em geração. Algo de valor que é seguido conservadoramente e com respeito através das gerações. Talvez seja algo fora de moda, ainda mais num país tão sem memória como o nosso, mas nunca e jamais sairá de moda na família Trussardi. D. Maricy conseguiu transmitir esses valores tão importantes para seus filhos, netos e bisnetos, formando uma das famílias mais unidas e fantástica que eu conheço. E em pleno 2012, vemos a jovem e agora tão popular Lalá Rudge, neta de D. Maricy, subir ao altar homenageando o vestido da avó, feito nos anos 50 pela Casa Canadá, em veludo e bordado colorido, sempre nas cores de Nossa Senhora. Em 1974 foi a vez de Gloria Trussardi Severiano Ribeiro fazer essa homenagem á mãe, e coube a Dener fazer o vestido colorido. Foi uma honra pra mim executar essa homenagem nos dias de hoje. Contrariando todas as expectativas, de véu gigante, rendas rebordadas, transparências e tomara que caias, Lalá casou-se com um vestido de princesa , respeitando a tradição de sua família e prestando sua homenagem a Vovó Maricy e Tia Gloria. Sabem por que? Porque a moda passa e os valores que importam são os que habitam nosso coração independente da opinião alheia…e porque família é pra sempre.”

;

Os noivos recepcionaram aproximadamente mil convidados com uma superfesta na Casa Fasano, a decoração da festa ficou por conta de José Antônio de Castro Bernardes, com flores brancas e toques de dourado. Tudo bem clássico. Os convidados dançaram a noite inteira, no melhor clima de balada ao som de Paulo Velloso e Jack-E. A música só parou, e mesmo assim por alguns segundos, quando noivo fez uma linda declaração de amor à noiva: “Eu casei com a mulher mais bonita do mundo”.


Após dançar a noite inteira, as convidadas tiveram o merecido descanso com as rasteirinhas personalizadas especialmente para o casamento e fornecidas pela Schutz. E como lembrancinha os noivos ofereceram Bem Casados e uma caixinha com água benta. O casal passará a lua de mel nas Ilhas Maldivas e em Dubai.

;

Hoje a Lala postou no seu blog uma previa do seu vídeo de casamento,muito legal!

O casamento teve cobertura em tempo real através do Instagram, convidadas e fãs publicavam a cada minuto fotos e mais fotos dos noivos, da festa e dos looks incríveis de quem estava lá. Separei os que mais chamaram a atenção!

Fotos: Reprodução

A simbologia das alianças

Algumas pessoas trocam e usam as alianças e nem imaginam a história que existe por trás dessa tradição, não é mesmo? Então vamos entender melhor essa tradição!

As alianças são um símbolo de compromisso, de um amor forte e marcante. Uma jóia para eternizar um sentimento e a ligação entre o casal.

Elas são reconhecidas no mundo inteiro, como uma indicação de fidelidade a alguém. Toda pessoa que usa uma aliança está ligada a outra. É um elo. Ela modifica a maneira como as pessoas interagem com você.

O seu significado é de amor permanente, um círculo sem início ou fim, uma alusão à eternidade.

Pesquisei sobre as crenças em torno das alianças e descobri algumas explicações diferentes. Existem muitas versões para o uso da aliança como símbolo de compromisso, mas nenhuma foi realmente comprovada.

Os egípcios acreditavam que nesse dedo (anelar) existe uma veia que está ligada diretamente ao coração. Então, a aliança colocada sobre essa veia estaria também ligada ao símbolo do amor e próximo do coração.

Quando os gregos descobriram o magnetismo, essa simbologia ganhou força, pois passaram a usar nele um anel de ferro imantado, para que os corações permanecessem para sempre atraídos um pelo outro. Entre os gregos, o anel usado para garantir uma união matrimonial ganhou o nome de “diatheke”(que, traduzido ao pé da letra,significa “relação mútua”).

Na Inglaterra medieval, a noiva usava inicialmente a aliança no dedo polegar e no casamento o noivo ia mudando a aliança de dedo, enquanto recitava “Em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo”. A cada menção, um dedo. Assim, do polegar chegava ao anelar e aí permanecia para sempre.

Outra versão é a de que o dedo anelar da mão esquerda é o menos utilizado de todos os dez dedos. Dessa forma, a aliança ali corria menos riscos e estava mais protegida como também o amor do casal.

Já o anel de noivado foi introduzido no ano 860, por decreto do papa Nicolau I (858-867), que o instituiu como uma afirmação pública obrigatória da intenção dos noivos. “A aliança passa da mão direita para a mão esquerda para representar a aproximação do compromisso definitivo. Do lado esquerdo, ela fica mais próxima do coração”, afirma o padre Eduardo Coelho, da arquidiocese de São Paulo.

 

Os Bem Casados

Essa delícia está sempre presente nos casamentos brasileiros e é um sucesso! Já é uma tradição! Quem não ama poder comer um bem casado no final de uma festa ou até mesmo na manha seguinte? Então vamos entender um pouco mais sobre o doce mais famoso dos casamentos!

O Bem Casado que conhecemos hoje é uma variação das famosas receitas de casadinhos portugueses. Doces comuns em Portugal e item indispensável nas festas e comemorações lusitanas. Tanto os Bem Casados quanto os casadinhos são descendentes indiretos do antigo Alfajor árabe.

Seu sabor é muito peculiar, a massa é muito macia, o recheio é normalmente de doce de leite ou baba-de-moça. Mas hoje em dia existem muuitos outros recheios deliciosos!

Os Bem Casados são usados tradicionalmente como lembrancinhas nos casamentos e são um espetáculo à parte na decoração. Além muito gostoso eles chamam atenção pela beleza das embalagens.  Podem ser embalados de diversas formas, desde apenas em papel crepom com fitinhas, em tecidos, em caixas e etc. A cada dia eles ganham mais destaque e atenção, afinal muitas noivas usam a criatividade na hora de embalar seus bem casados!

Acredita-se que o bem casado é servido no final das festas de casamento para trazer sorte e prosperidade aos noivos recém casados. Simbolizando assim a união e o compromisso mútuo entre as partes. Diz a lenda, que as duas metades dos Bem Casados representam os noivos e o doce de leite o amor, dessa forma o casal unido pelo amor. Acredita-se também que todo aquele que saborear um Bem Casado estará sendo abençoado com a mesma sorte e felicidade.

 

Tradições e superstições

Sabe aquelas de tradições e superstições de casamento que todo mundo segue, mas não entende bem qual o sentido real delas? Então, hoje vou explicar algumas para vocês!

Melhor mês para casar

No Brasil o mês mais tradicional é maio, o mês das noivas, mas isso foi a Igreja Católica instituiu. Maio é o mês da consagração da Virgem Maria.

No Japão a tradição é casar em Junho, mas Setembro vem sendo cada vez mais procurado pela primavera e pelo outono no hemisfério norte. Estações amenas são sempre bem vindas, além de proporcionar um cenário lindo!

 

Jogar arroz nos noivos

Essa tradição veio da China há mais de 2 mil anos e simboliza prosperidade.

 

Aliança

O termo aliança vem do hebraico e significa compromisso. O anel é um elo sem começo meio e fim por isso representa o amor eterno. Além disso, as duas alianças juntas formam um 8 o símbolo do infinito. No esoterismo acredita-se que quando você coloca  um anel no dedo de outra pessoa, aceita o outro como um tesouro exclusivo.

Vestido de noiva

Antes da rainha Vitória nenhuma noiva usava branco no casamento. Não tinha uma regra de cor, mas o vermelho era bastante popular por representar “sangue novo”. O branco como todo mundo sabe representa a pureza e a castidade. 

 

Buquê

Nasceu na Grécia como um amuleto contra mau-olhado, costumavam até colocar alho no arranjo.

 

Grinalda

Grinalda simboliza riqueza.

 

Véu

Em árabe véu significa o que separa duas coisas. Ou seja, simboliza o rompimento da vida de solteira para entrar na vida de casada e esposa.

Something old, something new
Something borrowed, something blue
And a silver sixpence in her shoe.

A frase vem de um poema e significa “Algo velho, algo novo, Algo emprestado, algo azul E um sixpence de prata em seu sapato.” Vamos aos por partes.

Something old

Quer dizer que, apesar de a noiva estar começando uma vida nova, os laços com sua família e seu passado não serão quebrados. Representa a tradição da família e os valores a serem passados para as próximas gerações. Pode ser uma jóia sua ou que foi da sua avó, mãe  etc.

Something new

Mostra a esperança em tudo que vem pela frente, para a nova vida.

Something borrowed

Deve ser alguma coisa emprestada de alguém que tem um casamento feliz para transmitir bons fluídos para o casamento. Acredita-se que a noiva vai ter tanta sorte no casamento e vai ser tão feliz quanto a pessoa que emprestou. Ele significa também que a noiva não pode esquecer que sempre pode contar com sua família e seus amigos.

Something blue

Alguns dizem que o costume de usar alguma coisa azul em um casamento vem desde a Roma antiga, quando as noivas usavam a cor pra representar amor, modéstia e fidelidade.  Outros dizem que é por causa do manto da Virgem Maria. Tem também o provérbio “marry in blue, love be true” – case-se de azul e seu amor será verdadeiro. Além disso, dizem que serve para anular a inveja das solteiras.

 Silver sixpence

 A sixpence é uma moeda em prata que foi cunhada na Grã-Bretanha 1551-1967. E representa riqueza e segurança financeira. Me parece que  o costume vem da Escócia, onde os noivos colocam uma moeda de prata no sapato pra garantir a boa sorte.

 

Noiva do lado esquerdo do noivo

Na Idade Média, a noiva passou a se posicionar do lado esquerdo do noivo porque se alguém tentasse roubar a donzela o noivo podia rapidamente sacar sua espada com o braço direito. Dizem que também representa afastar o risco da infidelidade.

 

O noivo não poder ver a noiva vestida antes do casamento
É uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento (especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimônio. Pode-se tocar apenas em objetos de vidro e ouro.

Noivo carregar a noiva no colo

Este costume é oriental. Acredita-se que os gênios ruins (que atacam apenas as mulheres) ficam a espera da noiva na porta do quarto nupcial. O marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela “pise” em algo ruim.

 

Lua-de-mel

O povo germânico costumavam realizar os casamentos na Lua Nova. Durante a cerimônia os noivos bebiam água com mel para dar boa sorte.

Em Roma os convidados pingavam gotas de mel na porta da casa dos noivos para desejar uma “vida doce”.

E o povo Judeu acredita que casar na Lua Crescente é prenúncio de felicidade.

Tradição do bolo- 1 ano depois…

Já que o post de hoje foi sobre bolo, outro dia eu soube de uma tradição que nunca tinha ouvido falar. Se baseia em guardar congelado  um pedaço do bolo de casamento para comer quando fizer 1 ano de casados. Diz a lenda que comer o bolo de casamento exatamente 1 ano depois do casamento dá sorte. Vocês já ouviram falar?

Algumas pessoas são contra por causa do risco do bolo estragar e causar algum dano a pessoa que comer. Ouvi alguns depoimentos de noivas que comeram o bolo um ano depois e não tiveram nenhum problema, inclusive disseram que o bolo continuava com o gosto ótimo.

E ai, o que vocês acham?

Bolo Falso X Bolo Verdadeiro

Essa é uma duvida de muitas noivas, inclusive a minha! Acho que o ideal é levar em consideração alguns detalhes para decidir: público da festa, transporte do bolo, tempo e condições de exposição do bolo, tamanho e recheio e, claro, orçamento.

Geralmente os mais jovens não comem muitos doces e quando comem preferem a praticidade dos docinhos. Mas ainda tem muita gente que não abre mão do bolo.

O transporte é outro fator a ser pensado cuidadosamente. Antes de escolher o bolo, pense no trajeto que ele fará e se vale a pena correr o risco do seu bolo chegar desmoronando ou rachado.

Outro detalhe é o tempo e condições de exposição do seu bolo. Sabemos que o local deve ser suficientemente refrigerado e deve-se tomar cuidado com a exposição à luz forte da festa e à sujeira.

Além de todos esses fatores, os noivos devem verificar também o orçamento, pois um bolo falso é muito mais barato do que um bolo verdadeiro.

Pensando nisso é que os noivos mais práticos aderiram ao bolo falso.  Que são bolos cenográficos feitos de isopor, com acabamento de bolo verdadeiro, ou seja, com uma cobertura de pasta americana ou glacê.

Mas e o corte simbólico? E a distribuição do bolo aos convidados? Para isso existem duas sugestões: ou somente posar para a foto segurando a espátula acima do bolo, ou fazer um pequeno corte no bolo cenográfico. Nesse caso deve ser feita uma marquinha sinalizando onde o bolo poderá ser cortado, essa marca deve ficar voltada para os noivos.

Alguns noivos optam somente pelo bolo falso e investem mais nos doces. Outros fazem o bolo falso e outro bolo que vem direto da cozinha já em fatias, esse sim será degustado pelos convidados. O chamado bolo de corte.

Não há duvidas que o bolo verdadeiro é mais tradicional e romântico, saber que o bolo que você cortou a primeira fatia é real e será servido aos convidados tem o seu charme. Então uma opção para quem não abre mão do bolo verdadeiro é o bolo misto! Com um andar verdadeiro para ser servido e os demais andares falsos, apenas de enfeite mesmo. Também é uma ótima opção.

Essa é uma escolha dos noivos e nesse caso não existe certo ou errado! O importante é ter um bolo, seja ele falso ou verdadeiro, porque o corte do bolo tem um significado especial no casamento: a primeira fatia cortada pelos noivos juntos simboliza compartilhar junto o futuro. Portanto na hora de decidir lembre-se sempre que o seu sonho vem em primeiro lugar. O seu casamento deve ser tudo aquilo que você sempre desejou. É o grande dia de vocês!

Abaixo alguns modelos de bolo que com certeza vão servir de inspiração!

 

  • Categorias